44 3265 8592
Notícias

Últimas Notícias

15/03/2017

Portaria por 24 horas é exigência de condôminos

A segurança dos moradores e do patrimônio está entre as principais vantagens dos condomínios residenciais. Muitas vezes, porém, o aparato necessário para garantir esse conforto é o que mais pesa na taxa de manutenção dos edifícios e conjuntos: câmeras, cercas, muros fortificados, empresas de vigilância e, principalmente, a portaria funcionando 24 horas. “Em alguns locais, a portaria 24 horas corresponde a mais de 50% da taxa de condomínio”, diz o presidente dos administradores de condomínio do Sindicato da Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR), Gilmar Sielski. Segundo ele, a preferência por manter um porteiro em tempo integral não acompanha os índices de violência. “A decisão não depende de região ou poder aquisitivo, é uma escolha dos moradores”.

 

A síndica do edifício Nova Cidade, no bairro Água Verde, Danielle Werneck Nunes, dá outra razão para a portaria 24 horas, mesmo que o custo do serviço corresponda a 40% da taxa de condomínio. “Os moradores não abrem mão tanto por segurança quanto por comodidade. Eles têm medo que correspondências possam ser extraviadas, por exemplo”, diz.

 

Na avaliação de Michel Pires Siqueiro, sócio-admi­­­nis­­­trador da F&F Admi­nis­­­tradora, empresa res­­ponsável pela gerência de mais de 70 condomínios em Curitiba e região metropolitana, o porte do conjunto residencial também determina a contratação do porteiro por 24 horas. “Os edifícios pequenos, com menos de 30 unidades, dificilmente dispõem do serviço, por causa do custo. Já os maiores investem na portaria, com circuito interno de TV e até equipes de segurança terceirizada”.

 

Fonte: www.gazetadopovo.com.br

FALE CONOSCO VIA WHASTAPP